RETORNAR ÀS NOTÍCIAS - Do isolamento à abstinência sexual. As recomendações da DGS contra a varíola dos macacos


01-06-2022 14:42h Vários

A Direção-Geral da Saúde (DGS) emitiu esta terça-feira uma lista de medidas de saúde pública para conter a disseminação do surto de varíola dos macacos.

 

Portugal atingiu hoje os 100 casos confirmados do vírus Monkeypox, a maioria na região de Lisboa e Vale do Tejo.

isolamento físico até à queda das crostas na pele, a abstinência sexual e não partilhar roupa ou objetos são algumas das recomendações da DGS. As medidas vão de encontro àquelas emitidas por outras entidades de saúde europeias.

Segundo o Público, a DGS aconselha ainda que os casos suspeitos ou confirmados façam a higienização das superfícies e objetos com os quais contactem e evitem permanecer no mesmo espaço de crianças, grávidas ou pessoas imunodeprimidas. Também deve ser evitado o contacto com animais de estimação.

Assim como os casos de covid-19, caso sinta sintomas suspeitos deverá contactar as autoridades de saúde. Se for necessário dirigir-se a uma unidade de saúde, as feridas devem estar todas cobertas e é obrigatório o uso de máscara de proteção individual.

 

Os casos suspeitos, prováveis e confirmados não devem também doar sangue, células, tecidos, órgãos, leite materno ou sémen.

A DGS define um contacto de risco como alguém que tenha sido exposto de forma direta a lesões cutâneas ou mucosas, ou a fluidos corporais de um caso suspeito, provável ou confirmado.

A partilha do mesmo espaço físico sem distanciamento de mais de um metro com um caso suspeito ou confirmado e a partilha de objetos contaminados também constituem matéria para um contacto ser considerado de risco.

A DGS também define orientações para os contactos assintomáticos, dispensando-se o isolamento profilático. Estes contactos podem continuar a “trabalhar e frequentar a escola”. Em contrapartida, “é recomendável evitar viagens longas/grandes distâncias” na eventualidade de surgirem sintomas.

A especialista em varíola da Organização Mundial da Saúde (OMS) OMS Rosamund Lewis considerou na segunda-feira improvável que o surto de Monkeypox se transforme numa pandemia como a covid-19, apesar do rápido aumento de casos no último mês.

   ZAP //

31/05/2022