RETORNAR ÀS NOTÍCIAS - “Um copo entre amigos”. Katainen e Durão debaixo de fogo no Parlamento Europeu


02-03-2018 16:51h Vários

O Parlamento Europeu apontou o dedo a Jyrki Katainen e Durão Barroso, à exceção de Paulo Rangel, que lamentou que assuntos destes sejam motivo de discussão.

 

O encontro entre Jyrki Katainen e Durão Barroso foi apenas uma saída entre dois amigos para beber uma cerveja. A saída, tornada pública a semana passada, chegou ao Parlamento Europeu, onde esta quarta-feira, os eurodeputados quiseram ouvir as explicações de Katainen.

O vice-presidente da Comissão Europeia garantiu que “foi um copo de cerveja com um amigo”. “Todos têm direito a ter a sua vida privada e são livres de escolher os seus amigos”, acrescentando que o encontro surgiu de um convite de Durão Barroso e que aconteceu num bar de um hotel em Bruxelas, a 25 de outubro.

Segundo o Expresso, embora tenha admitido que foram abordadas questões de comércio e defesa da União Europeia, Katainen garantiu que Durão não esteve no encontro como “representante da Goldman Sachs”.

 

No entanto, a eurodeputada Ana Gomes rejeitou a explicação do vice-presidente, afirmando que “obviamente não se tratou de um copo entre amigos”. “Precisamos de saber os assuntos específicos que discutiu o empregado da Comissão Europeia com o presidente da Goldman Sachs.”

Todos os presentes criticaram Katainen por se ter reunido com Durão Barroso, após a polémica que envolveu a ida do antigo presidente do executivo comunitário para o banco norte-americano e do compromisso que este assumiu de nunca fazer lóbi junto das instituições europeias.

A única exceção foi Paulo Rangel, que considerou o debate como um “ataque” pessoal a Durão. “Pobre Parlamento que perde tempo com um assunto destes e que não respeita aqueles que serviram a Europa”.

“Vou-me encontrar novamente com Barroso e farei exatamente o mesmo que fiz desta vez”, disse, por fim, Kataine, garantindo que foram respeitadas as regras de transparência da Comissão durante o encontro.

ZAP //

01/03/2018