RETORNAR ÀS NOTÍCIAS - Casa onde Sócrates esteve em prisão domiciliária vendida por 1,2 milhões de euros


01-02-2020 17:45h Vários

A casa onde o ex-primeiro-ministro esteve em prisão domiciliária, no centro de Lisboa, foi agora vendida pela sua ex-mulher por 1,2 milhões de euros.

 
 

De acordo com a revista Sábado, a ex-mulher do primeiro-ministro, Sofia Fava, comprou a casa no Bairro dos Atores, no centro da capital, em 2008, juntamente com o seu companheiro de então, Paulo Marques da Silva, por 550 mil euros.

Trata-se de um T5, de 330 metros quadrados, com piso térreo mais dois andares, uma garagem e terá até uma piscina interior aquecida, segundo escreve a revista, acrescentando que a casa esteve em obras em 2009 e 2010.

De acordo com o registo predial, consultado pela mesma publicação, o edifício foi comprado por 1,275 milhões de euros, no verão do ano passado, pela empresa Irresistible Angel, detida pelo casal francês Patricia Pargamin e Gerard Pargamin.

Foi nesta moradia, no número 33, da Rua Abade Faria, que José Sócrates esteve em prisão domiciliária, de setembro a outubro de 2015, tendo recebido inúmeras visitas de figuras públicas, incluindo a do ex-Presidente da República Mário Soares.

Segundo a SIC Notícias, que cita a Sábado, o edifício também foi alvo de suspeita no âmbito da Operação Marquês. Quando foi comprado, o imóvel precisou de obras que terão custado 300 mil euros, mas os proprietários apenas terão desembolsado 100 mil.

A empresa responsável pelas obras, a Gigabeira, era de Carlos Santos Silva, o amigo e alegado testa de ferro do ex-governante. A mesma empresa, adianta o canal televisivo, tinha comprado outra casa de Sofia Fava, na Rua Francisco Stromp, por 400 mil euros, preço que a acusação considerou ser muito acima do valor de mercado.

Os investigadores acreditam que o dinheiro a mais que a empresa pagou à ex-mulher de Sócrates serviria para pagar as obras onde o antigo primeiro-ministro esteve em domiciliária.

José Sócrates é acusado de 31 crimes de corrupção passiva, branqueamento de capitais, falsificação de documento e fraude fiscal qualificada. Sofia Fava responde por um crime de branqueamento de capitais e por outro de falsificação de documentos em co-autoria com o ex-marido e Santos Silva.

ZAP //

 

31/01/2020